Antonio Israel Bruno

Eu choro tua partida e a minha quem chorou?A tua marcou-me a vida,a minha de quem marcou?

Textos


"Meia-Noite

Meia-Noite – Início da madrugada.
Quando se unem os ponteiros em direção ao infinito onde mora Deus. Quando um ponteiro encobrindo ao outro,00 horas, hora de rezar, hora de agradecermos pelo dia que passou e também pela chegada de um novo dia...pois, na madrugada o chegamos.
Meia-Noite, já a pino à lua, que dá o luar sob minúsculas gotas que o chamamos de sereno vem nos presentear com a umidade do ar que se faz abrilhantar na madrugada.
O silêncio domina a todos os recônditos permitindo na escuridão a vasta luz que sobre a terra desce sendo receptora da luz do sol envia-a, embora com frescor...
No brilho das estrelas que resplandecem e aos namorados que sonhadores, aos poetas que à lua cantam seus amores, fonte de inspiração poética faz-se ainda que no silêncio, por nós vela e exprime-nos tanta felicidade em pleno viver de a nostalgia permitir retornar-nos a tempos de outrora onde só mesmo a redenção nos salvar.

Barrinha, 16 de maio de 2018
aibs1953@gmail.com
antonioisraelbruno
Enviado por antonioisraelbruno em 16/05/2018
Alterado em 16/05/2018

Música: viola e pássarosLuar do Sertão - Desconhecido

Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras