Antonio Israel Bruno

Eu choro tua partida e a minha quem chorou?A tua marcou-me a vida,a minha de quem marcou?

Textos


NO SENTIR DA ANGÚSTIA.
 
No sentir da angústia minha alma freme,
Do que lhes roubaram, restou a tristeza
Vozes que não se calam ainda que treme
No sofrer a família, alvará da pobreza!
 
No sentir, dividida, população, estreme
No Sul, demais, mistura muita fraqueza.
No sentir da angústia minha alma freme,
Do que lhes roubaram, restou a tristeza.
 
Ludibriada população, massa espreme,
No bandido, razões vagarem à indefesa,
Ainda a sorrir da população que geme;
Gastos continuam trazendo, mais a frieza;
No sentir da angústia minha alma freme.
 
Barrinha 09 de abril de 2018
Aibs1953@gmail.com
WathsApp  994504199
 
antonioisraelbruno
Enviado por antonioisraelbruno em 09/04/2018
Alterado em 09/04/2018

Música: francisco alves (canaro, more - adeus pampa minha (t

Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras